Na imagem, cena do filme O Último Poço. Foto: Divulgação

Curitiba é uma das 11 capitais brasileiras a sediar a 15ª Mostra de Cinema Europeu. O evento começa na próxima quarta-feira (15/5), na Cinemateca. Até domingo (19/5) serão 11 filmes sobre o futuro da vida nas cidades a partir das transformações ambientais no planeta. A entrada é grátis.

Uma sessão dupla com o curta-metragem croata O Último Poço seguido pelo longa espanhol Os Exilados Românticos abre a mostra, que faz parte da Semana da Europa, celebrada em diversos países. No Brasil, ela também inclui Brasília (onde aconteceu a abertura do evento, em abril), Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Florianópolis, Goiânia, Manaus, Porto Alegre, Recife e Salvador.

 


 

Programação da 15ª Mostra de Cinema Europeu

 

15/05 (quarta-feira)

18h: ABERTURA E PALESTRA COM MARDEN MACHADO sobre Europa, Berço do Cinema, seguida de comentários sobre o longa espanhol Os Exilados Românticos, exibido na mesma noite.

19h: O ÚLTIMO POÇO (Croácia, 2017, 20’, Direção: Filip Filkovic) – O ano é 2037 e a Europa está em frangalhos. O proprietário do último poço com água limpa e natural vive na Croácia. Depois que uma de suas vendas de água potável termina em um banho de sangue, ele se torna marido e padrasto. Mas, quando o poço seca, ele é forçado a fazer um último “comércio”.

19h20: OS EXILADOS ROMÂNTICOS (Espanha, 2015, drama romântico, 70’, 12 anos, Direção: Jonás Trueba) – Três amigos realizam uma viagem em busca de amores idílicos e efêmeros. O que eles pretendem é experimentar novas emoções, algo que faça se sentirem vivos. Pode ser uma tentativa de gastar os últimos momentos da juventude com certo heroísmo, mas talvez seja mesmo uma mostra da decadência do gênero masculino.

16/05 (quinta-feira)

18h: AMANHECER EM KIMMERIA (Chipre, 2018, comédia, 101’, 12 anos, Direção: Simon Farmakas) – Uma vila remota do Chipre se torna tragicômica quando um objeto não identificado cai em uma plantação de batatas, em uma área de controle da ONU. Um jovem fazendeiro cava o objeto, que desencadeia uma série de eventos.

20h: THE STARTUP – DÁ PLAY NO SEU FUTURO (Itália, 2017, drama biográfico, 98’, 14 anos, Direção: Alessandro D’Alatri) – Matteo Achilli tem 18 anos e quer se tornar um nadador de sucesso. Seu treinador, no entanto, favorece seu próprio filho, que treina no mesmo time de Matteo, mas não é tão bom quanto ele. O jovem não desanima e resolve procurar sua revanche: matricula-se em uma prestigiada universidade e cria um aplicativo capaz de classificar candidatos para diferentes tarefas profissionais usando um algoritmo matemático que avalia o mérito. O filme é baseado em fatos reais.

17/05 (sexta-feira)

18h: O GALHO DE PRATA (Irlanda, 2017, documentário, 75’, Livre, Direção: Katrina Costello) – Um elogio cinematográfico à natureza e à cultura agrária e um vislumbre da vida do fazendeiro/poeta Patrick McCormack, descendente de gerações de fazendeiros que viveram na região Burren, no Condado de Clare. Estreia da diretora Katrina Costello, que filmou muitas sequências da natureza de tirar o fôlego.

20h: O QUE ESTAMOS ESPERANDO? (França, 2016, documentário, 119’, Livre, Direção: Marie-Monique Robin) – Quem acreditaria que a campeã internacional das cidades em transição é uma pequena comunidade francesa? No entanto, Rob Hopkins, fundador do movimento das cidades em transição, é quem diz isso. O Que estamos esperando? conta como uma pequena cidade da Alsácia, de 2200 habitantes, começou o processo de transição para a era do pós-petróleo, decidindo reduzir seu impacto ambiental.

18/05 (sábado)

16h: IVAN (Eslovênia, 2017, drama, 95’, Direção: Janez Burger) – Logo depois de Mara dar à luz o primeiro filho, Ivan, começa o pesadelo dela. O pai do garoto, Rok, é um empresário casado a quem Mara ama obsessivamente. Mas ele desaparece. Em uma situação difícil, ela se vê forçada a fazer uma dura escolha entre o homem que ela ama e o filho recém-nascido.

18h: CONSTRUINDO O FUTURO – 100 ANOS DE BAUHAUS (Alemanha, 2018, documentário, 95’, Livre, Direção: Niels Bolbrinker e Thomas Tielsch) – Partindo da Bauhaus como utopia social, Niels Bobrinker e Thomas Tielsch investigam a evolução dessa importante escola de arte e arquitetura e sua capacidade de seguir inspirando ao longo dos últimos 100 anos.

20h: INIMIGO CONFIDENCIAL (República Tcheca e Eslováquia, 2016, drama, 108’, 16 anos) Direção: Karel Janák e Andrej) –  Vojtech Dyk trabalha como engenheiro de software em uma empresa multinacional no desenvolvimento de uma “casa inteligente”. Andrej e sua nova esposa, a ambiciosa escultora Zuzana (Gabriela Marcinková), se mudam para um protótipo do projeto, uma casa de vidro e pedra no meio de natureza. O que em princípio parecia um conto de fadas, lentamente se transforma em um pesadelo.

19/5 (domingo)

18h: BIKES VERSUS CARROS (Suécia, 2015, documentário, 92’, Livre, Direção: Fredrik Gertten) – A bicicleta é uma ferramenta incrível para a mudança. Contra os imensos problemas urbanos, ela surge cada vez mais como uma solução “faça você mesmo”. Mas as mortes de ciclistas no trânsito ainda são diárias e eles exigem faixas seguras. O ex-correspondente internacional e colunista Fredrik Gertten coleciona experiências na África, na América Latina, na Ásia e em toda a Europa. No filme, ele mostra como ativistas e cidades em todo o mundo estão se movendo em direção a um novo sistema.

20h: LIZA, A FADA RAPOSA (Hungria, 2015, comédia, 98’, 16 anos, Direção: Károly Ujj Mészáros) – Na Budapeste de 1970, a enfermeira Liza (Mónika Balsai) sonha com um romance. Porém, todos os seus pretendentes morrem de forma extrema e violenta, fazendo-a temer o pior: seria ela uma fox fairy, um demônio da mitologia japonesa? De acordo com a lenda, todos que se apaixonam por ela morrem logo em seguida.

 

Serviço: Mostra de Cinema Europeu

Local: Cinemateca (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco)

Data: de quarta-feira (15/5) a domingo (19/5)

Sessões: 16h, 18h e 20h

Ingressos grátis