Indicado pelo filósofo José Alcimar.

O ativista, filósofo, cientista político e linguista Noam Chomsky se refere ao coronavírus, uma pandemia que afeta mais de 120 países e analisa seu impacto na geopolítica mundial.

1) Os  EUA precisavam urgentemente parar e atrasar a locomotiva chinesa,  para não perder sua supremacia econômica mundial e seu papel como gendarme planetário.

2) A CIA, Bildeberg, Israel e outras potências mundiais concordam em iniciar uma guerra bacteriológica de baixa intensidade, espalhando um vírus de laboratório, o COVID19, no território chinês.

3) Guerra de baixa intensidade porque o vírus não afeta crianças e jovens (trabalho futuro) e, em vez disso,  inicia com os idosos (trabalho inativo).

4)  A estratégia dos EUA é espalhar o vírus na cidade onde o governo chinês possui um laboratório de pesquisa bacteriológica para  coronavírus, sars, mers e Ebola.
Então você tem o álibi perfeito para culpar o governo chinês pela hipótese de uma fuga ou acidente acidental.

5)  A estratégia dos EUA envolve a expansão do vírus em janeiro, o Ano Novo Chinês, para produzir paralisia total,  pois existem milhões de deslocamentos que afetarão todos os setores da sociedade chinesa.

6) A estratégia dos EUA na primeira fase envolve manter vários inimigos do governo Trump afastados e, portanto, o próximo país infectado principal é o Irã, liberando o vírus letal para ser  forçado a paralisar sua economia, sociedade e possível resposta de suas forças armadas,  especialmente devido ao risco militar que pode implementar contra Israel.

7)  O próximo grande inimigo afetado é a Europa,  sempre muito hostil a Trump e suas receitas econômicas protecionistas.
Para isso, eles inoculam o vírus na região da Lombardia (Itália), onde a Liga do Norte de Salvini governa.  Lembrando que Salvini é um traidor aos olhos da inteligência americana por apoiar Putin em todos os fóruns internacionais e por estar envolvido em subornos russos.

A disseminação do vírus em uma região rural da Itália profunda já parecia estranha.

Mas a vingança é servida em um prato muito frio e Salvini nem sequer foi recebido por Trump em sua turnê americana. Relações congeladas e muito distantes.

A Itália também é escolhida como o país receptor do vírus, por  estabelecer excelentes relações comerciais com a China em uma Nova Rota da Seda.

A inteligência americana sabe que, depois da Itália,  a União Européia sofrerá um colapso  econômico global à medida que suas economias nacionais ficarem paralisadas na luta contra o vírus.

O esforço titânico da Europa diante dessa ameaça bacteriológica dará origem a uma fraqueza frontal européia contra o Brexit britânico,  beneficiando o primeiro-ministro Johnson, o grande aliado inglês do governo Trump.

9) Uma vez que a pandemia paralisante do planeta seja consumida, a segunda fase chegará.
Controle total da guerra bacteriológica com a VACINA GLOBAL da Covid19 a partir do momento em que  é produzida em laboratórios americanos.

Após a dispersão e o caos da saúde mundial, a ordem capitalista voltará, redefinindo as economias nacionais, o novo valor em ascensão será chamado de indústria química dos EUA, que a seu critério venderá patentes para países amigos e CONTRÁRIO, bloqueio farmacêutico para países inimigos. , enfraquecendo-os ainda mais, se possível, ou pressionando governos hostis em troca da economia de vacinas.

10) Terceira fase:  Implementação da Nova Ordem Mundial  com a mudança de relações entre países:

  • Desaparecimento da União Europeia.
  • Desaparecimento de inimigos em potencial, como Irã, Coréia do Norte, Venezuela, etc.
  • Enfraquecimento da China continental e da Rússia.
  • Novo quintal: EUA na América Latina.
  • Globalização planetária em torno dos novos EUA e seu poder todo-poderoso.