Serão retiradas do vídeo apenas duas declarações referentes à China e ao Paraguai. A reunião ministerial é, segundo Sergio Moro, prova cabal de que Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente na Polícia Federal, o que pode levá-lo à queda da presidência

247 – O ministro do STF Celso de Mello decidiu por divulgar “praticamente” na íntegra o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril citada pelo ex-ministro Sergio Moro em depoimento à Polícia Federal. Com informações de Fernando Molica, da CNN, e Miriam Leitão, do Globo.

da, a tentativa de interferência de Bolsonaro pode levá-lo à queda da presidência da República.

O jornalista Molica afirmou que está sendo feito nesse momento o “upload” do vídeo no site do STF, e por isso a demora para a divulgação da decisão do decano da Corte, que deve ocorrer por volta das 17h desta sexta-feira (22).

Ainda segundo Fernando Molica, Celso de Mello determinou que fossem retiradas do vídeo que se tornará público apenas duas declarações referentes à China e ao Paraguai.

Não se sabe ainda se a divulgação será generalizada ou se ficarará restrita a envolvidos no inquérito, como advogados das partes e  Procuradoria-Geral da República.

Anda nesta sexta-feira, Celso de Mello, decidiu partir para cima do clã  Bolsonaro e pediu o depoimento do presidente, assim como a busca e apreensão do celular dele e de seu filho, Carlos Bolsonaro, para perícia.