O ministro do STF Luís Roberto Barroso autorizou a quebra de sigilos telefônico e telemático do ex-deputado Rodrigo da Rocha Loures, conhecido como “o homem da mala” de Temer, ex-assessor especial do peemedebista.

A medida também atinge o coronel João Baptista Lima, amigo de Temer, e dois executivos da empresa Rodrimar, que opera no Porto de Santos, e que pode ter sido beneficiada por um decreto de Temer em 2017, segundo inquérito que corre no Supremo.

A decisão de Barroso abrange o período de 2013 a 2017. As informações foram publicadas pelo jornal O Globo. Na semana passada, Barroso, que é relator do caso na corte, determinou a quebra de sigilo fiscal dos mesmos atingidos.

Plantão Brasil