Ao lado do então presidente Evo Morales, o golpista e traidor general Kaliman que recebeu 1 milhão de dólares dos EUA para dar o golpe e entregar o país a um grupo de fanáticos religiosos, empresários e traficantes

Revista Fórum – Poucos dias depois daquele domingo (10) em que entrou para a história do seu país como mais um militar golpista, entre tantos outros que a Bolívia já teve, o general Williams Kaliman deixou de ser militar.

A notícia chegou à grande imprensa de outra forma, como se fosse uma demonstração de força da presidenta autoproclamada (sem quórum mínimo da Assembleia Nacional) Jeanine Áñez, que substituiu na quarta-feira (13) todo o alto comando das Forças Armadas. A verdade, no entanto, é que naquele momento Kaliman já havia formalizado seu pedido de aposentadoria e preparava sua saída do país.

Sim, o agora ex-militar está em processo de mudança para os Estados Unidos, onde passará a viver, em cidade ainda desconhecida, segundo o site Resumen Latinoamericano.

Leia a íntegra na Revista Fórum.