Foto: Dálie Felberg/ALEP

Soldado Fruet alerta que Sanepar não trabalha mais para o povo paranaense

Na sessão plenária remota desta terça-feira o deputado estadual Soldado Fruet (PROS) alertou que a Sanepar perderá sua função social se não houver uma intervenção do Governo do Paraná. A avaliação foi feita ao comentar os resultados do segundo trimestre de 2020, divulgados pela empresa na segunda-feira (10). “Em relação ao mesmo período de 2019, o lucro líquido da Sanepar subiu 22,3%, o que demonstra algo que já levantei nesta tribuna: a Sanepar trabalha para os investidores e não mais para o povo paranaense”, destacou o parlamentar.

O Soldado Fruet ressaltou ainda a desvalorização das ações ordinárias da companhia, aquelas que dão direito a voto e que o Estado detém 60,10% da totalidade. “Essas ações perderam 6,9% do valor em um ano, o que
significa que o patrimônio do Estado encolheu muitos milhões. De outro lado, as ações preferenciais, aquelas que garantem dividendos aos acionistas investidores, subiram 28,16% no mesmo período, garantindo bilhões de rentabilidade aos investidores”, comparou o deputado, salientando que o Estado não se enquadra como investidor, pois possui apenas três unidades das mais de um bilhão de ações preferenciais da Sanepar.

Na condição de deputado independente, preocupado com o Estado e com o povo, o Soldado Fruet disse que a análise em relação à situação da Sanepar “não é uma crítica, mas sim um alerta”. Segundo ele, “se o governo não agir, a Sanepar perderá sua principal função social, será apenas mais uma empresa na bolsa de valores e estará sempre sujeita a interesses e especulação dos megainvestidores”. O deputado do PROS também teme que, com o novo marco legal do saneamento, a empresa perca espaço para concorrentes que poderão entrar livremente no mercado. “Se isso acontecer, as ações nas mãos do Estado perderão ainda mais valor”, pontuou.

Segundo o Soldado Fruet, os dados do último relatório apontam que Foz do Iguaçu foi esquecida pela Sanepar, já que apesar de representar 3,4% do faturamento da empresa, tem apenas 78% de rede de esgoto. Enquanto Cascavel, que responde por 3,5% da receita da companhia, mesmo com cerca de 65 mil habitantes a mais que Foz, conta com 100% de rede de esgoto.

“Não fosse o interesse em atender os investidores, provavelmente a Sanepar estaria investido mais em redes de esgoto pelo Paraná afora, cumprindo seu papel social e ajudando na saúde pública. Espero que o Executivo análise os dados financeiros das suas empresas mistas como Estado e não com os olhos dos outros investidores”, concluiu o deputado.