Blog do Esmael

R$ 17 bilhões de renúncia fiscal para grandes empresas e o servidor fica sem aumento

Por Requião Filho*

O golpe taí, cai quem quer! Já diz a letra da música. Mas o Governo Ratinho taí fazendo o que quer, com apoio da bancada governista na Assembleia… e o servidor? Vai ficar sem ou com quase nada de reposição salarial mais uma vez.

Mas não é o único a fechar o ano indignado com essa situação. O pequeno empresário também já abriu os olhos. Depois de um ano inteiro sofrendo as consequências da pandemia, ficou sem apoio algum e só quem recebeu a mão amiga do Estado foi o grande, o rico, o pistolão ‘amigo do rei’ de sempre.

E quem é esse cara? Só com bola de cristal pra saber. Sim, porque o governo do compliance e da transparência, já demonstrou que não é tão transparente assim e não revela nem com pedidos oficiais pra quem de fato está estendendo a mão. Serão 17 bilhões de reais que o Governo vai abrir mão em renúncia fiscal a esses gigantes, mas e os demais? Aquele comerciante que suou pra manter as contas de água e luz em dia, e teve que demitir funcionários pra conseguir dar a volta no fim do mês. Ah… esses que paguem a conta sozinhos!

Quando questionado, o líder do governo na Assembleia faz cara de paisagem, faz de conta que não viu nada e pede pra mostrar onde estão estes números que ele não viu. Mas esquece que essa informação está na LOA e na LDO, revelada pelo próprio Secretário da Fazenda na última prestação de contas. Será que ele dormiu e por isso não ouviu? Ou tá fazendo de conta que não é com ele pra fazer cena pra população?

Um desrespeito ao funcionário público que já soma 30% de prejuízo na reposição da data-base. É isso… estamos vivendo um governo para poucos, para acionistas e para os muito ricos. Não há um plano para o futuro, tampouco para socorrer quem realmente precisa. E você, vai deixar isso tudo continuar do jeito que está?

*Requião Filho, advogado, é deputado estadual pelo MDB do Paraná.

Leia também

Caravana de Requião chega a Paranavaí e assusta o Palácio Iguaçu: ‘questão do pedágio é uma vergonha’